• Atendimento Savegnago

Os principais tipos de embutido e com o que combinam


É difícil ouvir falar dos tipos de embutidos como salame, presunto ou linguiça e não associá-las a pelo menos uma receita saborosa que conhecemos e fazemos no cotidiano.

Esse fato é o que torna esses alimentos tão populares na mesa dos brasileiros, sendo combinados com praticamente qualquer evento e refeição.

De um simples sanduíche até uma elegante tábua de frios, os diferentes tipos de embutidos sempre garantem um sabor maravilhoso, além de diversas opções de frios que podem tornar essa uma excelente combinação.

Pensando nisso, preparamos este artigo sobre tudo o que você precisa saber na hora de montar suas refeições, facilitando suas escolhas e deixando seus pratos ainda mais saborosos!

A história dos embutidos

Os embutidos devem a sua popularidade a uma longa linhagem, que remonta a milhares de séculos.

Intimamente ligados a hegemonia do fogo pelo homem, o processo de fabricação foi melhorado com os passar dos anos, com a adição de especiarias e outros elementos que aumentaram a vida útil desses produtos e os deixaram ainda mais saborosos.

O sal, por exemplo, foi um importante passo na busca de nossos ancestrais para aumentar a conservação dos alimentos, dando origem aos produtos que conhecemos hoje.

Considerados os primeiros alimentos da história, todos os tipos de embutidos são de fácil uso, tanto em processos de cocção, quanto para uma preparação crua.

Porém, tanta versatilidade pode causar dúvidas: como fazer as melhores combinações e harmonizações?

Separamos as principais informações para você aprender a combinar cada um dos tipos de embutido, seja com para acompanhar um bom vinho ou uma cerveja gelada.

Quais são os tipos de embutidos?

São vários os tipos de embutidos que podem ser classificados de acordo com o seu modo de preparo e, ainda, a indicação de consumo. Confira os mais famosos:

  • Embutidos processados, como salsichas e mortadelas;

  • Embutidos crus ou cozidos, como presuntos e apresuntados;

  • Embutidos fermentados, como os salames;

  • Embutidos frescos, como as linguiças;

  • Embutidos defumados, como o bacon.

Eles são divididos de acordo com sua produção porque ela impacta muito em características como o gosto, modo de consumo e até validade de cada produto.

Os processados, por exemplo, não preparados a partir de uma diversa gama de carnes e não exigem cozimento. Os crus também podem ir direto para a mesa, já que são cozidos em sua fabricação.

Os tipos fermentados costumam ter um sabor acentuado e característico por conta das proteínas e gorduras transformadas em moléculas pela adição de fermentos, que também geram ácido láctico.

Já os frescos necessitam ser levados ao fogo. Este é o tipo com menor prazo de validade, já que seu preparo não inclui processos de cura, secagem, fermentação ou defumação.

Os defumados, por sua vez, trazem um nome bastante auto-explicativo, mas é importante ponderar que, dependendo do produto, o processo de defumação pode ter uma escala maior ou menor.

E afinal, o que é um alimento embutido?

Os diversos tipos de embutido são uma excelente opção para pratos ricos em sabores.

Para uma melhor compreensão, podemos dizer que os alimentos embutidos são aqueles produzidos a partir de qualquer tipo de carne, seja ela bovina, suína, de aves, peixes e até frutos do mar, além das vísceras e até mesmo sangue de animais.

Todos esses elementos são triturados, homogeneizados e embutidos em tripas naturais ou artificiais, que servem basicamente para protegê-los dos fatores externos, ao mesmo tempo que lhes dão formas.

É importante lembrar que cada um dos tipos de embutido possui a sua peculiaridade e que a escolha deve levar em consideração o gosto e o prato que o consumidor deseja, além do evento que deseja realizar!

São muitas as receitas nacionais e internacionais que contam com a combinação de diversos embutidos. Pelo fato de serem, em sua maioria, de fácil acesso financeiro, os embutidos são uma ótima ideia para quem deseja montar aquele cardápio bem saboroso, mas sem gastar muito.

Tipos de mortadela

Conhecida por todos e amada por muitos, a mortadela tem mais de dois mil anos de idade. Nascida no Império Romano, há registros de que os imperadores não passavam um dia sem consumi-la, explicando a sua tamanha popularidade até os dias de hoje.

De acordo com o ministério da agricultura, existem cinco tipos de mortadela no Brasil, sendo essas:

A própria mortadela ou mortadela original

A mortadela original é composta de diferentes espécies de animais de açougue e carnes mecanicamente separadas até o limite máximo de 10% de gordura e 60% de carne pura.

Mortadela bologna

Essa mortadela é composta por carnes bovinas, suínas e também ovinas, separadas mecanicamente até o limite máximo de 20% e 10% de gordura.

Mortadela italiana

Esse tipo é basicamente composto de carnes de animais de açougue e toucinho, não sendo permitida a adição de amido. Tratando-se da bologna original, possui porções de carnes suína, bovina e toucinho, embutida de modo arredondado. A adição de amido não é permitida nesses tipos de embutido e deve ser combatida.

Mortadela de ave

A mortadela de ave possui a carne de ave separada através de máquinas e miúdos comestíveis de aves, além de uma parcela de gordura.

A mortadela na Itália e no Brasil

No Brasil, você já sabe que as mortadelas são alguns dos tipos de embutidos mais versáteis, podendo ser utilizados em diversas preparações e bastante consumida em fatias, combinada com pão ou em cubinhos, como aperitivo.

Na Itália, por exemplo, é corriqueiro utilizar mortadela em risotos, molhos ou mesmo como cobertura de pizzas, além de inúmeras receitas de antepasto.

Em território brasileiro, desde cedo este alimento deixou de ser exclusivo das refeições principais e passou a integrar também o café da manhã. Atualmente, é cena comum vermos pessoas que consomem diariamente o famoso sanduíche de mortadela, seja crua, cozida ou frita.

É interessante lembrar que a mortadela era considerada um dos tipos de embutidos sofisticados em diversas regiões da Itália, porém, depois de passar pelo processo de democratização, teve sua receita aprimorada de diversas maneiras.

Para que obtivesse um custo de fabricação menor, o nível de qualidade das carnes foi diminuído, bem como maiores porcentagens de gordura foram acrescentadas.

Na década de 20, através dos imigrantes italianos que vieram para o Brasil, a receita original foi trazida. Porém, as formas de preparo foram sendo “tropicalizadas”, sofrendo alterações. Hoje em dia, a mortadela é um alimento bem popular em todo o Brasil.

As melhores combinações entre embutidos e bebidas

É importante pensar na combinação entre os tipos de embutido e a bebida escolhida, para que haja uma harmonização no paladar.

Quando falamos em embutidos, logo associamos vinhos tintos e cervejas potentes, sendo a combinação que funciona melhor, na maioria das vezes.

Contudo, relação pode e deve ser aprimorada de acordo com as características específicas de cada produto.

A gordura, o sal, especiarias e temperos requerem atenção especial, variando entre os tipos de embutidos, os quais combinam com diferentes bebidas.

Em explicações menos técnicas, os embutidos nada mais são que uma mistura de carnes, misturadas de modo a adquirirem um formato consistente, que pode ser fatiado.

Por via de regra, é importante lembrar que esse tipo de produto geralmente possui um alto teor de gordura. Sendo assim, para harmonizar com esses alimentos o ideal são vinhos com alto teor de acidez.

Outro fator importante é que, embora os embutidos estejam cada vez mais incluídos na lista de alimentos gourmets, eles ainda podem ser considerados produtos rústicos. Portanto, não combinam com vinhos finos e raros.

Quando o assunto é a harmonização com cervejas, os tipos de embutidos costumam combinar melhor com aquelas do estilo Saison. Isso porque a acidez e a carbonatação deste tipo de bebida se contrapõe a textura oleosa dos embutidos, criando o que chamamos de harmonização por contraste.

Não há uma via de regra: conheça as particularidades de cada produto

Se tratando desse mundo de combinações, não há uma regra específica. Afinal, cada embutido possui suas peculiaridades, assim como as cervejas.

Sendo assim, quem deseja se aprimorar no assunto deve focar em estudos sobre os tipos de embutidos específicos, entendo sua composição.

Desse modo, poderá treinar o paladar de modo a encontrar o equilíbrio perfeito entre as receitas e bebidas.

Agora que você já conhece um pouco sobre embutidos, suas origens, variações e combinações, é hora de decidir se será em uma bela tábua de frios ou em um delicioso sanduíche que essas maravilhas serão degustadas.

Para saber mais sobre as melhores harmonizações e outras informações sobre embutidos, confira o nosso blog e fique sempre por dentro das melhores dicas gastronômicas!


114 visualizações

© 2016 por Shalon Propaganda. Todos direitos reservados a Rede Savegnago.