• Atendimento Savegnago

Tipos de azeite: entenda as diferenças e benefícios!


Quem já está por dentro do universo gastronômico sabe o quanto a simples escolha de um azeite pode alterar o resultado final de um prato.

Afinal, cada azeite possui diferentes composições e particularidades em termos de sabor, textura, aroma e cor, sendo influenciadores diretos para o sucesso de uma receita.

Você sabia que dentro da grande variedade disponível do mercado, cada um dos tipos de azeite é indicado para preparações específicas? Sendo assim, é muito importante fazer a escolha correta na hora de ir para a cozinha.

Pensando nisso, separamos aqui tudo que você precisa saber na hora de escolher o azeite ideal para compor as refeições na sua casa. Desse modo, será fácil elevar sua gastronomia e criar pratos cada vez mais saborosos.

Continue acompanhando para saber mais!

Quais são os benefícios do azeite?

Escolher o azeite ideal não tem relação apenas com o sabor das suas receitas. Cada um dos tipos de azeite possui particularidades que podem fazer muito bem à saúde.

Confira as 5 principais vantagens do azeite para o seu organismo:

  • ajuda na absorção das vitaminas A, D e E;

  • tem ação anti-inflamatória;

  • previne doenças degenerativas, por suas propriedades antioxidantes;

  • auxilia na saúde do coração, controlando taxas de colesterol;

  • possui gorduras mono e poli saturadas, benéficas para o organismo.

Quais os tipos de azeite?

Conhecer cada um dos tipos de azeite te ajuda a harmonizar os sabores de seus pratos.

Como citamos anteriormente, as diversas categorias de azeite presentes no mercado possuem suas próprias singularidades, as quais são influenciadoras diretas no sabor final do prato. Confira os principais tipos de azeite:

  • Azeite virgem: usado para frituras e como tempero. Sua acidez fica próxima de 2%;

  • Azeite extravirgem: tem acidez próxima a 1%, sendo mais saudável e recomendado para todo tipo de receita;

  • Azeite refinado: recomendado como tempero e considerado menos saudável;

  • Azeites aromatizados: outros óleos e compostos acrescentam maior fragrância;

  • Azeite composto: mistura de azeite refinado com alguns outros óleos.

Como você pode perceber, o uso e a classificação dos tipos de azeite têm muito a ver com o seu processo. O azeite refinado, por exemplo, acaba perdendo cor, sabor e aroma em seu processo. Os azeites aromatizados são preparados de maneira artificial. Já os compostos, devido a mistura que acontece em seu processo, não suportam altas temperaturas e acabam perdendo em comparação aos outros no quesito saúde.

Existem outros tipos de azeite que são indicados para receitas específicas e são menos famosos, mas encontram-se disponíveis para compra.

Um desses é o azeite de dendê, também chamado de “óleo de palma” em outros locais do mundo. Seu sabor é bastante forte, muito utilizado na gastronomia nordestina. Porém, o uso em excesso não é indicado por conter diversas gorduras saturadas.

Caso você chegue no supermercado e se depare com diversos frascos para escolher, confira o rótulo para entender em qual dos tipos de azeite o item se encaixa. No rótulo, é possível encontrar todas as características do produto, inclusive a tabela nutricional: uma boa orientadora para quem deseja se manter na dieta.

Qual o melhor azeite para cozinhar?

Agora que você já conhece as diferenças entre os tipos de azeite disponíveis nas gôndolas dos mercados, saiba que existe também um tipo mais indicado para a preparação de receitas culinárias que vão ao fogo: o azeite de oliva virgem.

É que essa categoria de azeite pode ser aquecida a uma temperatura de até 180 graus sem perder suas propriedades ou liberar ativos maléficos ao organismo. Portanto, utilizá-lo para frituras, grelhados e outros processos na cozinha é uma ótima ideia!

Apesar de essa não ser a escolha que oferecerá a maior intensidade de sabor ou aroma ao prato, o azeite de oliva virgem está entre as opções mais acessíveis. Assim, escolhendo este azeite é possível economizar nas compras e, ainda, contar com a melhor opção para cozinhar de forma saudável!

Além de conhecer os tipos de azeite, vale a pena entender também sobre os processos de produção.

Afinal, como escolher azeite?

Como escolher azeite é uma pergunta que sempre rodeia os aventureiros da área da gastronomia. Contudo, não existe apenas uma resposta para essa pergunta, já que são vários os fatores com influência direta na realização de uma escolha saudável e segura.

Confira algumas de nossas dicas e aprenda a identificar os melhores tipos de azeite.

Dicas para escolher um bom azeite

O paladar de cada pessoa é único, portanto, o sabor não pode ser o único guia na hora de realizar essa seleção. A qualidade sempre deve ser utilizada como o maior peso influenciador na tomada de decisão sobre o produto, mas há outros meios de testar a excelência de um azeite.

1. Método de Produção

Se tratando de azeite extra virgem, três características são primordiais na experiência de sabor: o gosto frutado, a picância e o amargor. Porém, esses fatores podem possuir diferentes intensidades, conforme o método usado para a criação do produto.

Falando sobre a produção do azeite, a colheita das azeitonas é um influenciador direto nessas características citadas. Caso elas sejam colhidas no momento errado, podem afetar o resultado final do produto.

O processo de produção do azeite de oliva extra virgem está diretamente relacionado com essas características: se as azeitonas foram colhidas verdes ou no momento da veraison (quando ainda não mudaram sua cor para escura), permanece no fruto o gosto amargo das azeitonas.

2. Conteúdo Fenólico

Não há dúvidas que os antioxidantes são saudáveis ao nosso organismo, mas você sabia que essas propriedades ajudam também na conservação do azeite, preservando seu sabor por mais tempo?

Sendo assim, para que esses benefícios sejam aproveitados, é importante que o produto seja rico em compostos fenólicos, os quais são os responsáveis pelas vantagens. Sendo assim, observe sempre no rótulo de qualquer um dos tipos de azeite a quantidade utilizada do material na produção do item.

3. Conservação

Para que o azeite de oliva esteja com sabor fresco é preciso mantê-lo longe do alcance da luz e das altas temperaturas. Para isso, as marcas utilizam frascos de vidro mais escuro, ajudando na conservação do alimento.

Sendo assim, caso você encontre algum item em frasco transparente, pule logo para o próximo, o qual com toda a certeza terá muito mais aroma e qualidade.

4. Data de fabricação

Ao contrário de outros alimentos, o azeite não segue aquela regra de que “quanto mais velho, melhor”. Para todos os tipos de azeite é preciso estar atento a data de validade, sempre escolhendo aqueles de produção mais recente possível.

5. Origem

Como citamos anteriormente, a qualidade de um azeite está diretamente relacionada ao seu método de produção. Por esse motivo, procure optar sempre por marcas já conhecidas no mercado, que possuem um histórico de qualidade.

Desse modo, terá a garantia não apenas de receitas mais saborosas, mas também de ingerir um produto realmente benéfico à sua saúde.

Falar sobre os tipos de azeite pode parecer uma tarefa fácil, mas não é. Afinal, a variedade nas prateleiras, com tantas categorias e valores disponíveis, faz com que surja uma certa confusão no momento da escolha.

Por isso, se você deseja continuar por dentro das melhores dicas para tornar as suas refeições ainda mais saudáveis e saborosas, continue acompanhando o nosso blog! Aqui, postamos tudo que você precisa para ter uma rotina cheia de receitas maravilhosas e muita qualidade de vida!

#azeite #vinho

57 visualizações

© 2016 por Shalon Propaganda. Todos direitos reservados a Rede Savegnago.